• Giselle Santos

Conheça os 5 principais sintomas da síndrome do pensamento acelerado.






Hoje muito se fala sobre as doenças do século 21. Algumas dessas doenças são causadas pela ansiedade e pela falta de cuidados com o excesso de informações que recebemos no nosso dia a dia.


Hoje em dia existem vários estudos desenvolvidos por diversos doutores e pensadores, que demonstram seriamente que a humanidade está adoecendo de maneira rápida e silenciosa.

A síndrome do pensamento acelerado está chegando cada vez mais rápida através da ansiedade descontrolada que vem afetando à todos que vivem de maneira corrida e desordenada.


Para este artigo, selecionei os 5 sintomas mais relevantes, para que você descubra se está sofrendo desse mal.


Se você tem dois ou mais sintomas, pare tudo que você está fazendo e comece a repensar suas atitudes, visando sempre a sua qualidade de vida!



1 - Acordar cansado


Quem nunca foi dormir pensando nas milhões de coisas que tem para fazer no dia seguinte? Algumas pessoas ainda vão mais longe. Quando vão se deitar, ficam pensando no que vão fazer na próxima semana, ou no próximo mês, ou até mesmo no ano seguinte. Assim não conseguindo controlar a ansiedade.


Esse tipo de perfil é o clássico. As pessoas não conseguem identificar o “botão” de desligar no cérebro, e por isso continuam ligadas há mil por hora, fazendo vários planos e pensando em diversos problemas que ainda não aconteceram.


E aí o que acontece? Vem a insônia. E quando você acha que pegou no sono só porque está com os olhos fechados, o seu cérebro volta a funcionar à todo o vapor com inúmeras preocupações.


E qual é o resultado disso? No dia seguinte, se acorda com grandes olheiras, com a mente e o corpo cansados. Com aquela sensação que não dormiu a noite inteira, e mais uma dose extra de muito mal humor.


E Qual é a solução pra isso? Primeiramente, pare de pensar, quando se precisa descansar.  A hora de dormir é a hora de dormir!


Existem hoje muitos recursos que podem ajudar nessa tarefa para desligar a mente. Ouvir músicas relaxantes é uma delas. No Youtube está cheio de vídeos com diversas playlists que irão ajudar nessa missão. Basta procurar, ouvir, se entregar e dormir.


2 - Sentir dores de cabeça e dores musculares todos os dias


Quem nunca trabalhou com alguns comprimidinhos relaxantes muscular na gaveta do trabalho ou de casa? Se está sentindo tensão no pescoço, toma um comprimido que resolve. Está com muita dor de cabeça, aí toma outro comprimido que a dor passa. Mas passam os dias, e não se investiga o que realmente está acontecendo.


O stress devido ao excesso de coisas para fazer e para resolver, causam danos na mente e no corpo. Se o ser humano não parar para identificar o que está acontecendo, pode surgir uma série de outros problemas, que podem ser prejudiciais à saúde.


Um desses sintomas é a queda de cabelo. Principalmente nas mulheres que percebem o seu “rabo de cavalo” ficou mais ralo. Já os homens tendem a ficar sem paciência e a se estressarem com mais facilidade. 


3 - Sensação de excesso de informações na cabeça


No dia a dia, estamos pensando em tantas coisas, que nos permitimos sermos bombardeados com inúmeras informações.


Estas informações se não forem usadas de maneira adequada, ficarão perdidas em sua mente, sobrecarregando assim o seu cérebro, que já não suporta mais o nível máximo de ansiedade que nós vivemos.


Às vezes é preciso parar para apenas relaxar, e talvez fazer um simples exercício de respiração.


É tanta informação recebida pela mídia, na sociedade, no mundo, que simplesmente paramos de pensar. É preciso administrar nossos “hardwares” mentais e organizar de imediato as nossas ideias. O excesso de informações vem com a rotina. É importante deixar de ser vítima dessa rotina, para enfim se ter o controle de toda situação.


4 - Ter medo de assumir riscos


Quantas vezes já ficamos com medo de assumir um risco? Ficamos ansiosos, porque de certa forma pensamos que pode dar certo, mas a “paralisia” toma conta na hora da decisão.

Estamos na era de muitas teorias e pouca prática. As pessoas querem dominar o mundo, mas não conseguem realizar os pequenos planos que têm para a sua vida. Por isso é preciso errar, fracassar, perder, mergulhar no desconhecido e assim contrariar as diversas armadilhas que a mente humana prepara para nós.


O Drº e grande pensador Augusto Cury costuma dizer em suas palestras: “ Ninguém é digno do pódio se não utilizar o seus fracassos para conquista-lo.” E essa é a mais pura verdade. Vivemos tão acelerados, que temos medo de tentar ou experimentar novos caminhos, ou até mesmo uma nova vida, com medo do fracasso.


A dúvida é uma arte e se não soubermos lidar com ela, ficaremos escravos de nós mesmos. Por isso assumir riscos é preciso! Os riscos movem e movimentam a vida do ser humano.


5 - Querer fazer várias coisas ao mesmo tempo


Quem nunca atendeu um telefone, enquanto digitava no computador, e ainda respondia o colega do lado que estava comentando sobre algum assunto que você se interessou?

A multitarefa está presente em nosso dia a dia, até muito mais do que pensamos. Só que nós seres humanos não somos capazes de multi tarefar suas atividades, sem ficar no risco eminente de cometer erros.


Ser um faz tudo, não é sinônimo de ser produtivo. É apenas uma maneira de não saber lidar com as distrações oriundas do bombardeio de informações que são recebidas ao longo do dia.


Temos que nos policiar para a questão do desligar uma atividade e iniciar a outra. Fazer várias coisas ao mesmo tempo não é seguro para a mente, que mais uma vez se sobrecarrega, e com o tempo pode causar danos irreparáveis a saúde.

É preciso parar, respirar e organizar os pensamentos.


Se você gostou desse artigo, compartilhe com quem precise.

Até a próxima!





47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Compartilhe!

Deixe o seu comentário!